quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Brasil, mostra tua cara!



E após passar por uma experiência pavorosa vim descobrir que sou imune a "amor", mas nunca conseguirei ser imune ao sofrimento e sempre serei a favor dos diretiros humanos.

É direito de todo ser humano a ser livre, poder optar pelos caminhos que irá seguir;
É direito de todo ser humano ter direito a educação de qualidade;
É direito de todo ser humano a ter direito a atendimento hospitalar de qualidade.

Esses e tantos outros direitos humanos todos já estamos cansados de ouvir desde que somos espermatozóides e estamos nos sacos de nossos pais, mas raramente os vemo serem aplicados. Hoje me encontro com um problema de saúde que pode-se considerar estável, mas que requer cuidados. Na acadêmia bati num material que causou uma lesão no músculo que infeccionou, e como meu plano de saúde era empresarial e eu contribuí para uso apenas até 31/12/2009, este ano estava sem cobertura hospitalar e justo no período que procurava um outro plano que atendesse minhas necessidades, precisei usar do Serviço Único de Saúde, que de único não tem nada ou talvez até tenha, pois nunca presenciei tanta desumanidade e desrespeito a vida em toda minha vida. Pessoas jogadas ao chão, pessoas feridas por tiroteios misturadas com pessoas de doenças altamente contagiosas, idosos internados sobre macas no meio de corredores onde o sol batia fortemente e os castigava ainda mais. A desnutrição é visível aos enfermos, muito em condições sub-humanas, sem a menor higiêne, outros agonizando de dor nas filas aguardando o atendimento médico que não chegaria. Sim, eu me ví no inferno, das 08hs da manhã as 19hs da noite sem comer nem beber uma gota d'água, cada vez mais aterrorizado com a situação que eu vivenciava. E as 17:30hs ví um verdadeiro rebuliço, vários funcionários trocando lençóis que estavam forrados nas macas por lençóis novos, de repente aparecerem leitos para comportar os enfermos que horas atrás estavam internados a luz do sol. Tudo por que motivo? O excelentíssimo governador do estado de Pernambuco Eduardo Campos compareceria ao hospital naquela noite para comemorar os 40 anos do hospital. Senti nojo daquele teatro, o desespero me tomava e eu mesmo cancelei minha internação pegando minhas coisas e indo embora. Sim, já fiz teatro, tenho boa desenvoltura com público mas apenas represento bem aquilo que eu acredito. Mentiras sinto muito, meu estômago não suporta, sinto refluxo e ânsia de vômito. E fugí do hospital, como um louco e desvairado que sou, vim me tratar em casa e pasmem, estou melhor aqui, o inxaço jpa começou a ceder, estou me medicando e em breve volto a ativa com toda força e vigor que sempre esbanjei.

E como reflaxão da minha experiência vivenciada ontem me pergunto: Até quando terei que suportar tanta injustiça e hipocrisia numa pátria tão falsária como esta, onde os brasileiros só lembram de onde habitam em tempos de Copa do Mundo. Oh céus, como pude me esquecer, este ano tem Copa do Mundo!!! Vou ver minha cidade oda em verde e amarelo até o dia em que o Brasil ganhei o Hexa ou seja eliminado pela França como sempre. É Brasil, acho que já não cabe mais usar máscara, chegou a hora de mostrar tua face, mas prometo pegar leve afinal ainda não passou o carnaval e ainda irei tolerar até lá que uses máscara, mas após isto, BRASIL POR FAVOR, MOSTRA TUA CARA!

2 comentários:

  1. Agora sim o blog está decente! O novo visual condiz contigo! Ficou muito legal, Vic! Boa escolha de layout.

    ResponderExcluir
  2. ''Com toda força e vigor que sempre esbanjei.''
    ahahahuauhauha


    Gostei desse texto tb!

    ResponderExcluir