sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Comparações, para quê?


Em um mercado altamente globalizado com a chegada da internet e imensamente defasado é comum o surgimento de novos artistas e cantores que, dependendo do seu desempenho e do seu talento podem vir a se tornar veteranos e seguir uma carreira de sucesso. 
Os "novatos" obviamente tem os veteranos como espelho em atitudes, ações pois na verdade sonham de fato em trilhar uma carreira tão linda e bela quanto seu companheiro de profissão.
Me entristece profundamente ao ver matérias e tablóides alfinetando as cantoras Cláudia Leitte e Ivete Sangalo, comparado-as de maneira destrutiva onde muitas vezes fica notório que o único objetivo da matéria em questão é apenas denegrir e desmerecer não só o trabalho, mas a vida pessoal e tudo o que construiu o artista em questão. Em pleno século XXI é incompreensível como as pessoas temem o sucesso de um colega por não se sentirem capazes de brilhar também como se não houvessem um lugar ao sol pra todos ,detalhe: "O Sol possui uma massa 332 900 vezes maior que a da Terra, e um volume 1 300 000 vezes maior que o do nosso planeta." (Fonte: Wikipédia), ou seja, há lugar para todos humanos ao sol, todos podem brilhar juntos, WooHoo!!! E ainda assim existe tanta gente pequena sem o menor escrúpulo que ousa subjulgar um outro alguém.
Para analogia pego um caso típico brasileiro de comparações imansamente cansativas sem o menos fundamento: As cantoras Ivete Sangalo e Cláudia Leitte. Ambas donas de um charme, beleza e talento incomuns são alvos se críticas altamente destrutivas comparando-as apenas pelo simples fato de ambas serem bahianas e cantares o mesmo estilo musical (Axé Music). Claudinha é a maior das vítimas das críticas sendo muitas vezes comparada com a Ivete e posta como se vivesse às sombras da musa. O mais incompreensível é a maneira como insistem em comparar seres humanos completamente diferentes. É óbvio: Ivete nunca será Claudia e Claudia nunca será Ivete assim como Jesus nunca será Satanás e Satanás nunca será Jesus! São pessoas diferentes, com história de vidas diferentes com ideologias, visões e propostas de trabalhos diferentes, sem a menor hipótese de serem comparadas.
O mais deprimente é ver a troca de farpas de fãs tratando as cantoras com apelidos irônicos e nada amistosos e muitas vezes as perseguindo para tirálas do sério e é justo nesse momento que a mídia cai em cima, esquecendo-se que antes de serem artistas as pessoas são seres humanos. É triste, mas é verdade, comparações, cobranças são parte do cotidiano de nós brasileiros que caminhamos cada dia mais para o fundo do poço!

2 comentários:

  1. Legal! Não tem jeito, sempre vai ter alguém pra comparar qualquer coisa. =/

    'Jesus nunca será Satanás e Satanás nunca será Jesus!' hahaha

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a crítica, Vic! Está de parabéns. Realmente é triste, mas a culpa é principalmente dos fãs que acham que seus ídolos são perfeitos e criadores de tudo, o resto é apenas imitação e a mídia como que ibope cai em cima.

    ResponderExcluir